Home
Outros
 
 
 

Sensualidade na Medida Certa
Margareth de Mello F. dos Reis

Para ser sexy a mulher precisa aprender a explorar as suas características mais atraentes na medida certa.
Os ingredientes que aparecem nas receitas de sensualidade dirigidas ao universo feminino podem servir para umas e não para outras.
Dicas de ter um corpo perfeito, de insinuar-se, de usar roupas provocantes, de sorrir deste jeito, olhar daquela forma, deixam a desejar quando não se encaixam na realidade da pretensa aprendiz.
Tem mulheres que sabem usar o seu poder sensual e tem aquelas cujo poder ainda se encontra escondido.
Estas, muitas vezes, se perdem diante das sugestões de especialistas sobre o assunto, fazem tentativas inadequadas para exercer a sensualidade ou desistem antes de qualquer tentativa.
Neste sentido, os exageros ou as falhas podem acontecer e atrapalhar sobremaneira os resultados desejáveis.
Por isso, é bom prestar atenção nos passos escolhidos para ressaltar o melhor de si.
A exacerbação dos meios para se tornar sexy pode esbarrar na vulgaridade ou mesmo espantar aqueles que poderiam ser alvos potenciais para um envolvimento.
Querendo impressionar o parceiro, a mulher pode incorporar personagens que podem provocar algumas tragédias na vida a dois.
Demonstrar excesso de apetite sexual ou exibir um repertório lascívo de causar inveja aos filmes eróticos podem ser exemplos que nem sempre agradam a outra pessoa nos palcos da vida íntima.
E, na prática social, os exageros de intimidade de um casal na presença de outras pessoas confirmam um outro exemplo que pode criar um clima de constrangimento para quem assiste, sem vontade, a um espetáculo erótico "ao vivo e em cores".
É bom lembrar que, nem tudo que parece transbordar sensualidade cai bem fora das artes cênicas.
Por outro lado, o poder sexy que habita o interior de cada mulher, quando não explorado devidamente pode levá-la a ficar com essa potencialidade sensual esquecida dentro dela.
O descontentamento consigo mesma ou com aquilo que ela acredita que acham a seu respeito costuma figurar como motivo que justifica a sua falta de brilho.
Sob essa premissa, devemos lembrar que nós nos mostramos como nos percebemos.
E, quando a mulher não gosta de si mesma, dificilmente, acreditará que alguém possa achá-la interessante ou sensual.
Nota-se, inclusive, nestes casos, o quanto a mulher pode reforçar os aspectos que menos lhe caem bem em detrimento de outros que a favoreceriam mais - como por exemplo evitando um comprimento ou um corte de cabelo que valorizariam o seu rosto.
Ainda podemos citar o ideal de beleza propagado pela mídia que pode se transformar em inimigo das mulheres que se sentem infelizes por não conseguirem alcançar esse status de beleza.
Neste sentido, é bom lembrar que, a maioria da população feminina não possui as mesmas medidas e altura das mulheres que se tornam ícones sensuais do nosso planeta.
No entanto, a sensualidade não reside apenas na aparência física.
Embora, os recursos aeróbicos e os avanços da medicina permitam muitas transformações dos sonhos de beleza feminina em realidade, isso não é tudo.
A adequação das roupas, maquiagem e acessórios ao biotipo, assim como, do comportamento nos relacionamentos interpessoais e o reconhecimento do limite do outro para a expressão das nossas melhores qualidades fazem parte desse conjunto denominado sensualidade.
Posto que, cada mulher pode aprender a exercer a sua sensualidade a partir das suas características dignas de serem exaltadas, alguns itens das fórmulas que promovem a mulher sexy até podem sobressaírem mais que outros na preferência popular.
Porém, o tempero fica à cargo de cada paladar.
Só não vale esquecer que, a falta de tempero ou o tempero em excesso comprometem o sabor do alimento.


Outros Textos deste Autor
Outtros Textos desta Subsecao


Este site é mantido por: Margareth de Mello Ferreira dos Reis